quinta-feira, 17 de junho de 2010

Ser bizarra é tendência, mas...

kelis
Kelis,
4th Of July (Fireworks)

Flesh Tone (2010)
Diretores: Kelis, Rankin e Nicole Ehrlich

Já comentei antes que a Kelis é a nova esquisita no momento (clique aqui para ler a resenha de Acapella), em outras palavras, a moça também gagalizou. Desde então, não tive contato com o restante do material inédito do disco Flesh Tone, até o clipe de 4th Of July (Fireworks). Foi ai que obtive uma agradável surpresa: o novo single de Kelis é bem agradável. Além disso, uma outra novidade é a atuação da cantora como co-diretora do vídeo junto com Nicole Ehrlich e Rankin - esse último, também trabalhou em Acapella. 4th Of July (Fireworks) é uma sequência de imagens quentes (favorecendo vermelho, amarelo, dourado e laranjado) com Kelis em diversos papéis. As cenas de água e fogo, apesar de sugerirem opostos, ficaram bem coesas e os nuances promovidos na edição pela variação das velocidades nos takes, deixa 4th Of July fluído, mesmo com batidas marcadas da música. Ser bizarra é tendência, mas dá pra ser estranha de uma maneira legal e com personalidade. Tá ai a Kelis que não me deixa mentir.

nota 7

2 comentários:

Anônimo disse...

O blog de cara nova ficou ótimo!
Não gostei muito do cd novo da Kelis, mas não acho legal falar que ela gagalizou porque penso que ela já tinah muita coisa de "esquisita" mesmo da época de Milkshake. e já viram muita coisa que a GaGa usa que a Kelis já havia usado antes, como tem aqui: http://dontskip.com/2010/03/11/lady-gaga-copiando-kelis/

enfim, só não acho tão legal a comparação de cantoras.

pixeloide disse...

Anônimo,
Obrigado pelo elogio quanto ao novo visual do blog! Volte sempre que puder e comente também. É sempre bom ler a opinião de outras pessoas.

Artistas do mercado pop são produtos que vendem muito pela embalagem. A partir disso, nesse cenário onde é difícil a sobrevivência, nada mais normal do que se inspirar, não diretamente em outro artista, mas em tendências utilizadas por outrem mas que resultem em vendas de seus singles, discos, etc. E é isso que ocorre desde que a música é música. Lady Gaga não é o gênio da criatividade já que antes dela vieram Bjork, Madonna, Grace Jones e etc, mas, inquestionavelmente, Gaga é a artista que retomou a utilização visual como expressão artística e complemento de seu trabalho. Por isso, a expressão "gagalizar" que há 10 anos atrás poderia ser perfeitamente, "bjorkiar" ou "madoonear".

Postar um comentário