sábado, 25 de julho de 2009

O Arctic Monkeys viaja em novo clipe.


O novo clipe do Arctic Monkeys irá dividir opiniões. Para os fãs que gostaram de Crying Lightning, trata-se de uma viagem pirata sem compromisso com a realidade, prezando pela narrativa nonsense. Os que vão desaprovar, alegarão a pouca preocupação com o recurso do chroma key. Reparem, dentre outros pequenas "falhas" há chuva no decorrer do clipe mas, a banda nem se molha. Particularmente, acredito que tudo faz parte de uma grande piada proposital. Assim como as miragens boreais de Alex Turner e companhia com vários metros de altura que emergem do oceano sombrio. De fato, não é o melhor clipe nem a melhor música dos Monkeys mas o album Humbug é bem aguardado por críticos e público em geral. Dia 24 de Agosto, quando a espera acabar, saberemos se o Arctic Monkeys v
ão compensar o clipe pouco caprichado desse primeiro single.




6 comentários:

Beca disse...

ai, eu adoro arctic monkeys, mas eu não gostei dessa música nova deles. Eu sinceramente esperava muito mais e do cabelo do alex turner, que isso!

E que clipe BIZARRO é esse, sem sentido. Drogas!

jader-maia disse...

Clipe totalmente surreal. Confesso que esperava muito, muito mais para o porte do lançamento e pela espera do disco.

Julio disse...

galerinha tá é por demais mal-acostumada com música e clipe 'bonitinhos' da Britney Spears. pegando o exemplo de outra banda que não consegue (ou não quer) se renovar, o Arctic Monkeys não é o Capital Inicial para fazer sempre a mesma coisa, e só alguem com muito desconhecimento de causa (e falta de background musical) pra não observar que tanto música e vídeo representam certo avanço na carreira do grupo britânico.

chamar o clipe de 'pouco caprichado' também é bola fora do blog. para quem assiste a produção audiovisual de hoje em dia tudo parece fácil de se fazer - mas vá perguntar a quem trabalha na área sobre as dificuldades. por isso, esse vídeo pode ser menos inspirado, com momentos piegas (e a banda gigante emergindo do mar realmente é), 'kitsch' até, mas nunca pouco caprichado.

no mais, parabéns ao blog por nos guiar sobre as novidades em meio à quantidade absurda de clipes novos que pululam todo dia - e uma mtv cada vez menos eficiente para nos orientar nesse sentido.

bequitam (beca) disse...

Julio, eu realmente não estou acostumanda a ver clipes com um começo, meio e fim. Eu acredito em idéias boas que podem ser utilizadas das mais diversas maneiras. Tem clipe sem pé nem cabeça que fica bom, uso o exemplo do Keane (sou a mais suspeita pra falar) a música é boa pra cacete, nenhum dos discos é igual e os clipes são péssimos.

Segundo, o Arctic Monkeys mudou sim, eu não achei ruim, eu só desconheço o novo produto deles, a primeira ouvida é sempre diferente, e ainda não me agradou. Posso estar errada quando o álbum todo sair, é impossível saber isso sem ter o conjunto.

Audiovisual não é minha área, eu faço direito mas adoro ver esses tipos de novidade. Esse clipe não é legal e fim.

Mesmice é chato, sim, buscar inovação é essencial. Todavia, quando acreditamos que o Arctic Monkeys foi, em seu lançamento, incrível, eu realmente esperava muito mais deles agora.

não me leve a mal, só quis expor minha opinião.

Jader Maia disse...

Oi Júlio. Antes de mais nada obrigado pelos comentários e pela visita. Sempre que quiser voltar e registrar sua opínião, será muito bacana.

Vamos aos pontos levantados por você.
Primeiramente, por aqui, ninguém acha que a Britney Spears é referência nem de música, nem de clipe. Em momento nenhum deixei isso claro. Fato é que com novo clipe dela por aqui, seja ruim, seja péssimo, as visitas triplicam, indepentendemente se eu a acho a nova Madonna ou se só uma cantora com voz digital. E como blogueiro, quero que as visitas aumentem. Se quem acessa ainda tem algo construtivo a dizer (assim como você o fez) é melhor ainda. Também nunca mencionei que o Arctic Monkeys são pouco inspirados. Disse que não se trata da melhor música mas, também está longe de ser a pior. Gosto da banda e sei que eles são suficientemente espertos para ousar e conseguir manter seu público 'antenado-descoladinho'. Tanto é que, pelo que andei lendo, parte da crítica mundial ainda está pagando pra ver o que será do resto de Humbug tendo esse primeiro single como carro-chefe. Quanto ao clipe, você só reinteirou o que eu disse. Trata-se de um roteiro propositalmente 'kitsch' com recursos caros (sim, trabalhei na área e sei que não é fácil a aplicação e recorte de chroma como o utilizado em Crying Lightning) mas que nem de longe chega a originalidade de clipes muito mais baratos como Fluorescent Adolescent, por exemplo. Se a intenção deles era burlar o mainstrem do mercado de audiovisual com uma proposta alternativa/"underground" sim, eles conseguiram. Mas isso não é uma evolução e sim, uma nova escolha. Escolha essa que, inegavelmente, não condiz com a qualidade audiovisual dos trabalhos anteriores dos Monkeys.

E viva a democracia. Gostaria que você comentasse mais por aqui.

drano disse...

Acabei de ver o clipe na tv (oldschool?) e gostei mais porque não acelerei em partes chatas hehehe.

Postar um comentário